Decidi seguir em frente.

Decidi deixar a saudade lá fora fazendo companhia para as lembranças de um tempo que não vai mais voltar. Decidi aceitar o caminho que o destino reservou para mim, aquele que é cada vez mais longe de você. Em outros tempos eu estaria chorando, birrando e até esperneando, tentando fazer de tudo para não acabar, mas percebi que já acabou faz tempo. Eu só não tinha me permitido perceber, ou ainda não estava sentimentalmente preparada para enxergar o fim. Por isso não quero mais nada que me prenda ao passado. Não quero mais reviver o que já aconteceu. Não foi sempre assim, por um bom tempo fiz questão de lembrar das coisas boas que existiram entre nós, mas ultimamente só consigo lembrar que deixamos elas se perderem com o tempo. Ultimamente, em cada canto que eu olhava, em cada música que eu escutava as lembranças traziam uma espécie de vazio. Já não me completava mais. Decidi que deixar a saudade para trás e seguir em frente é fazer com que as lembranças se tornem apenas lembranças. É aceitar que o passado é apenas passado, e aceitar que todo aquele amor não era realmente amor, era apenas um sentimento intenso que com o passar do tempo perdeu a intensidade. Decidir deixar tudo lá fora, decidi deixar o destino se encarregar de colocar coisas novas aqui dentro. E um dia, antes que eu me dê conta, tudo o que eu deixei lá fora, não me afetará mais. Simplesmente impedi que minha vida pertencesse a alguém e tomei as rédeas para que dependa somente de mim. Essa é a parte boa de seguir em frente: assumir o controle, seu próprio controle, as coisas se tornam mais naturais, e você volta a ser feliz, aos poucos, mesmo sem perceber. (Escrito por Bárbara Flores)

Comente com o Facebook: