Nasci no tempo errado.

Nasci no tempo errado, na época onde o amor virou um "tanto faz". Em uma época onde beijos são dados sem sabor e relacionamentos são criados sem amor. No tempo onde romantismo é bobagem e o que vale é a pegação. Nasci em uma época que o amor ficou banalizado, onde ninguém crê, ninguém se esforça. Tenho princípios que já se perderam, valorizo coisas que já não se dão mais valor. Acredito em circunstâncias que a maioria acha bobeira, acredito que de alguma forma nossa história já está previamente escrita e que certas pessoas já nascem com o destino traçado para encontrar o amor da sua vida, e ficar com ele o resto dos dias, “até que a morte os separe”. Gosto de gestos que estão desacreditados, gosto de declarações amorosas e palavras sinceras. Aprecio palavras sinceras e admiro atos românticos. Nasci no tempo errado, na época errada, sou antiga, aprecio coisas antigas. Aprecio beijos na testa, caminhadas de mãos dadas, abraços apertados, brincadeiras bobas e sorrisos verdadeiros. Aprecio a confiança, o companheirismo, a cumplicidade. Gosto de abraços inesperados, de demonstrações de carinho, de mimos, de cuidados. Valorizo os gestos, os pequenos gestos. Valorizo a simplicidade, o sentimento, a descomplicação, a pureza, a sinceridade. Nasci no tempo errado, na época errada, aprecio o que ninguém mais se importa e valorizo o que ninguém mais faz questão. (Escrito por Bárbara Flores)

Comente com o Facebook: