Hora de crescer princesa!


Eu sempre sonhei muito, e me magoei muito todas as vezes que pensei ter encontrado tudo o que eu tanto esperava. A gente se decepciona demais, e as decepções são necessárias para o crescimento do nosso coração e da nossa alma. Não são as pessoas que nos decepcionam. O que nos faz decepcionar, é o excesso de expectativas que colocamos nas pessoas e nos relacionamentos, acreditando que tudo é tão perfeito, como sonhamos. É isso que falta! Crescimento! A gente demora demais pra crescer de verdade. O tamanho aumenta, mas a cabeça e o coração demoram a crescer e aí, ficamos achando que a vida vai ser como naqueles contos de fadas que a gente lia quando éramos pequeninos. Sonhamos com o momento em que a fada madrinha, nossa melhor amiga, vai aparecer e resolver nossos problemas, ou aquele momento em que o príncipe encantado e perfeito  chega em seu cavalo branco e somos felizes para sempre, como se todas as pessoas fossem tão perfeitas como são nessas histórias e cada decepção que a gente vive, é pra aprender que a vida, a vida mesmo, a real... Ela não é bem assim. As pessoas não são perfeitas, o príncipe dos contos não existe e a sua melhor amiga, até ela pode errar um dia, o que não vai fazer dela a pior pessoa do mundo. Até você que passa a vida inteira fazendo tudo o que pode pra não magoar quem você ama, um dia, mesmo sem querer, pode com uma atitude ou até uma simples palavra entristecer alguém. Então, com essas coisas a gente cresce. Parece bem ruim mesmo... Mas não é!  O legal de tudo isso é que quando a gente cresce, vemos que a nossa vida pode até não ser como os contos dos livros de capas brilhantes, mas no fundo, é um livro que a gente vai escrevendo, reescrevendo, com começo, meio, fim e recomeços. E uma hora você até encontra um príncipe também, que não vem de cavalo branco, mas trás com ele o amor que você procurava. O que eu quero dizer com tudo isso? Simples, quero dizer que a gente só não pode parar de escrever, de viver. Mesmo se decepcionando, se machucando, mesmo que as vezes a gente precise chorar. A gente tem que entender que ninguém é perfeito. Nós não somos. Aprenda: Quanto menores as expectativas, menores as chances de se decepcionar. Como diria Tati Bernardi: "Aprende. Aprende. Aprende que dói menos".

Comente com o Facebook: