Cada pessoa, cada jeito, cada modo de amar.

Eu percebi que não importa o quanto você faz ou o quanto você se empenha para uma pessoa, o sentimento nunca é totalmente correspondido, nunca é  recíproco. Não adianta, não é. A pessoa pode até gostar de você também, mas não do mesmo jeito que você gosta dela, isso porque cada pessoa sente de uma maneira diferente, de uma intensidade diferente, ama de um jeito diferente. O problema é que quando gostamos de alguém esperamos que essa pessoa sinta da mesma forma que a gente sente, e esse é o nosso erro: exigir sentimentos que algumas pessoas nem sempre sentem, ou não sentem da mesma forma que sentimos por elas. A gente se decepciona, a gente quebra a cara e culpamos a pessoa, mas não é culpa dela se você criou suas expectativas em cima dela, são suas expectativas, são suas frustrações. Não adianta você esperar, você torcer, você tentar mudar, cada pessoa tem sua personalidade, cada pessoa tem seu modo único de sentir e seu modo de único de amar. A pessoa pode até não gritar pra todo o mundo saber, pode não ter sempre as atitudes mais românticas, pode não dizer ou te lembrar toda hora, mas isso não significa que ela não ame você, que ela não goste de você. E foi isso, eu percebi, caí na real, cada qual com seu sentimento, cada qual com seu coração, cada um é cada um. Cada pessoa, cada jeito, cada modo de amar. (Escrito por Bárbara Flores)

Comente com o Facebook: