Uma hora cansa.

Por maior que seja o sentimento, cansa. Cansa você bater na porta de alguém que não quer abrir ou ligar para o telefone de alguém que não quer te atender. Cansa fazer de tudo por uma pessoa e ela não valorizar. Cansa você querer dar o o mundo para ela, ser o mundo para ela, e ela parecer não se importar. Cansa ficar insistindo em alguém que não te dá mais motivos para continuar. Cansa tentar mover o mundo para quem não move um dedo por você. Cansa você sentir sozinha, fazer questão sozinha, demonstrar sozinha. Cansa ficar correndo atrás, cansa não ser correspondido, cansa não ter retorno, cansa não receber amor. Uma hora a gente se dá conta de que desperdiçava tempo e sentimentos e caímos na real que merecemos mais. O sentimento, a saudade, a vontade tem que ser recíproca. Não se cobra amor, carinho e atenção, a pessoa tem que sentir vontade própria de dizer, de demonstrar, de valorizar, cobrar não vai adiantar nada. Não é complicado e nem complexo, a gente que complica tudo, colocando vírgulas e reticências aonde deveríamos ter colocado um ponto final. Simplesmente uma hora a gente percebe que quem gosta mesmo cuida da gente, cultiva a gente e faz de tudo para estar do nosso lado. Uma hora a gente cai na real que amor de verdade é se entregar de corpo, alma e coração, é demonstrar, é mostrar, é se importar, é caminhar juntos, na mesma sintonia, na mesma frequência. O amor que a gente dá, é o amor que a gente quer receber, mas nem sempre damos nosso amor (e valor) para pessoa certa. Mas uma hora a gente cansa, o sentimento cansa, o coração cansa. (Escrito por Bárbara Flores)

Comente com o Facebook: