26 maio 2016

Quando menos se espera.


É sempre quando menos esperamos, que a vida nos surpreende e acontece algo maravilhoso, que renova e recria nossas esperanças. Por isso te digo: não se desespere. Não fique atrás, não fique no pé, não insista além dos limites. Chorar, implorar, reclamar, não traz nada e nem ninguém. Quando for pra ser vai ser. Não adianta promessas e palavras jogadas ao vento. Não adianta também você fazer de tudo ao ponto de se esgotar. Não é assim. Uma hora vai dar certo sim, mas primeiro tudo vai dar errado, tudo vai parecer ilusão, vai parecer que não tem solução, mas tem.

17 abril 2016

Quando você menos esperar.


Não procure alguém que te complete, para ser sincera, não procure ninguém. Não se desespere, não corra atrás de ninguém. Não saia por aí se entregando para qualquer pessoa na esperança de uma hora ou outra acertar qual é a certa. Vou te dizer uma coisa: não vai existir pessoa certa. Você não vai encontrar ninguém especial assim.  

10 abril 2016

Você merece.


Uma amiga terminou um relacionamento a pouco tempo, e se culpa todos os dias por eles não terem dado certo. Ela sabe, no fundo ela sabe que fez tudo o que pôde, mas mesmo assim ela tem essa convicção que deveria ter feito mais, ela acredita que se tivesse insistido um pouco mais, talvez as coisas seriam diferentes. Já eu, acredito que por mais que a gente faça de tudo por uma pessoa, por mais que nos sacrificamos, deixamos as coisas de lado, se não houver duplicidade, cumplicidade, se os dois não abrirem mão, nunca vai dar certo. A gente tenta. Da nossa forma, mas tenta. Vamos superando, vamos seguindo, vamos empurrando. Mas chega uma hora, que tentar sozinho não adianta mais.

12 março 2016

Finais.


A gente se acostuma tanto com algo ou alguém que permaneceu na nossa vida por muito tempo, alguém que teve uma importância relevante e que acabou se enraizando de alguma forma lá dentro de nós. É por isso que os finais doem, porque de repente a gente tem que passar a se acostumar com a ausência do que antes era uma constante presença. E recomeçar do zero exige uma força de vontade que nem sempre surge rapidamente. Então aí a gente cria um casulo, um próprio abrigo, fecha um pouco mais o coração e abre os olhos para reavaliar tudo o que passou e planejar o que está por vir. Dizer adeus e recomeçar do zero às vezes dói, mesmo sabendo que um dia vai passar. Mas é necessário dizer adeus para amores que já não acalmam mais, para pessoas que já não trazem mais paz. 

O fantástico do amor.


O fantástico do amor é quando você o encontra no meio do caos, da turbulência, do delírio, e mesmo assim esse amor te traz paz. Com o passar do tempo aprendemos que o caos faz parte para reconhecermos o verdadeiro sentido da calmaria. Aprendemos que a turbulência pode ser forte, o caos pode ser rande, o delírio pode confundir, mas no final temos a certeza que tudo vai ficar bem, porque existe amor, porque existe vontade, porque existe a gente. A gente se gosta, a gente se quer e a gente se dá bem. Porque somos naturais, transparentes, entendemos e aceitamos nossos defeitos.